MANUEL VICENTE : O “Cabritismo” … a tudo vapor ?..

Caros leitores !..

Cabrito – Conection..

Cabritismo ?.. aos seus lugares

é….muita..….….muita…….

  Conection..

Cabrito

     …desonestidade !..

 

 

MANUEL VICENTE EXPOSTO POR TRÁFICO DE INFLUÊNCIA

 

Já se fazem notar as consequências da falta de dinheiro e dos desentendimentos sobre negociatas que envolvem dirigentes: fruto também de uma aparente abertura política, os tribunais começam a ser inundados por revelações revolucionárias.

Veja-se o Processo n.º 3161/2017-D, que corre no Tribunal Provincial de Luanda, opondo o cidadão Rui Miguel Casimiro Tati ao empresário Eugénio Manuel da Silva Neto “Geny Neto” e a sua empresa GLS Holding.

A última audiência teve lugar a 6 de Agosto.

Neste processo, o reclamante Rui Tati exige perto de 10 (dez) milhões de dólares pelos serviços que afirma ter prestado na constituição de um consórcio GLS Holding e a multinacional norte-americana General Electrics (GE) em Angola. Esta parceria tinha como objectivo a construção de uma fábrica de equipamento subaquático e um centro de prestação de serviços, no Soyo, para a indústria petrolífera.

antigo vice-presidente Manuel Vicente…

Enquanto os oponentes se digladiam em tribunal e a juíza Iracema de Azevedo para já assiste às contestações mútuas, têm sido feitas revelações graves pelas partes, respeitantes ao envolvimento do ex-presidente do Conselho de Administração da Sonangol e anterior vice-presidente da República, Manuel Vicente.

Segundo a contestação de Eugénio Neto, Manuel Vicente utilizou a sua influência para tornar permissível o que estava proibido.

Em concreto, Manuel Vicente, na altura PCA da Sonangol, informou, em 2010, que a General Electrics Oil and Gas (GE Oil & Gas) estava numa “lista negra” da Sonangol, devido a práticas incorrectas ocorridas no passado”.

Na sua extensa alegação dos factos, o contestante revela que Vicente lhe disse o seguinte: “Por conhecer pessoalmente o réu Eugénio Neto e pela consideração que por este nutria, bem como pelo impacto socioeconómico do projecto para o país, iria ‘perdoar’ a GE Oil & Gas e retirá-la da lista negra para que o réu pudesse trabalhar com a mesma (…)”.

mais de 1000 (mil) milhões de $ dólares…

Entretanto, a fábrica nunca chegou a ser construída, apesar do investimento de mais de 170 milhões $ de dólares ter sido anunciado, havendo uma grande fanfarra na imprensa. Mas a verdade é que o consórcio fechou outros negócios com as multinacionais petrolíferas que operam em Angola, os quais se estimam em mais de 1000 (mil) milhões de $ dólares.

Este caso mostra-nos Manuel Vicente a utilizar a sua influência de modo abusivo para favorecer um amigo, retirando certa empresa de uma lista negra que não se sabia existir na Sonangol, e perdoando essa mesma empresa, cujo crime é desconhecido. Em termos legais, este acto de Manuel Vicente consubstancia um crime de tráfico de influências.

Na sequência desta confissão acerca do tráfico de influências de Manuel Vicente, Rui Tati arrolou-o como testemunha, na sua resposta à tréplica de Eugénio Neto.

E aqui começa o baile.

Segundo informações obtidas pelo Maka Angola, Manuel Vicente pretende vincar as imunidades e prerrogativas que o seu estatuto actual de deputado do MPLA lhe confere. Ou seja, também quer ser ouvido “na praia”. Trata-se da repetição do lamentável episódio do ex-procurador-geral da República, o infame general João Maria de Sousa.

A relação de Eugénio Neto com Manuel Vicente estreitou-se, quando o primeiro era vice-presidente da Espírito Santo Commerce (ESCOM), do Grupo Espírito Santo (GES) e Hélder Bataglia.

O GES detinha 56 por cento do capital do Banco Espírito Santo Angola (BESA). Por sua vez, Manuel Vicente cruzava interesses económicos com o GES no então BESA (actual Banco Económico), do qual era sócio, fazendo parte de um triunvirato, com os generais Kopelipa e Leopoldino Fragoso do Nascimento.(Dino).

A ESCOM esteve associada ao malfadado traficante chinês Sam Pa, que, até há quatro anos, dominou a relação entre Angola e a China e os biliões $  de dólares de financiamentos geridos pelo Gabinete de Reconstrução Nacional, para a recuperação das infraestruturas destruídas durante a guerra.

Os contactos iniciais para o efeito haviam sido promovidos pelo então presidente da ESCOM, Hélder Bataglia, e o traficante internacional de armas Pierre Falcone, do famoso caso Angolagate.

Segundo sabe Maka Angola, Eugénio Neto fez parte da delegação inicial.

por vir ao de cima ?..

Manuel Vicente, como PCA da Sonangol, passou a ser a figura-chave na relação com a China, através deste esquema, ao garantir os pagamentos em petróleo, enquanto o general Kopelipa assumiu a direcção do GRN.

Foi a altura de maior festança na pilhagem dos recursos do país.

Como sempre nestes negócios de grande envergadura e muita opacidade, os esquemas são demasiado confusos e acabam sempre muito mal contados.

Dificilmente um juiz chegará ao fundo da questão.

Mas a verdade sobre o que é essencial acaba sempre por vir ao de cima. 

 Moiani Matondo

 

 3 de Setembro de 2018

Mise en forme : jinga Davixa

O Cabritismo ?.. 

 

BESA : um “cabritismo” altos lugares… altas figuras…e..”V.I.P” ?.. – Cabritta investigadora –

CABRITO-HIGINO : O … “higiênio” do “cabritismo”… afinal ?..

KLEPTOCRATIE : Isabel dos Santos attaque en justice,.. le Président de la République d’ Angola,.. João Lourenço…

PORTUGAL : O Manuel Vicente é acusado… de que ?…. de corrupcao ?… ou… de “cabritismo” activo ?…

100% “CABRITISMO” ? : Angola diz que deve 3 BILHÕES $$..a ISRAEL ?.. ISRAEL diz que nao ?..

KLEPTOCRATIE : Isabel avait enregistré Atlantic Ventures au nom de son beau-frère et de sa copine…

OBJECTIF- CABRITISMO : La Sté privée IMEXCO … payait des salaires mensuels au Procureur Général de la République. (João Maria de Sousa !..)

O CRIME : João Maria de Sousa (…agora ex-PGR), escolhe ser ouvido no sua ‘Praia’…

CABRITO-PRESTIGIO : O Prestigio… do “Cabitismo” ?..

ANGOLA : Procuradoria cria gabinete para denúncias de corrupção ?.. e quando pelo “cabritismo” ?..

www.pdf24.org    Send article as PDF   
Setembro 3rd, 2018 Por
Partilhar
Partilhar